Pular para o conteúdo principal

Cor de Rosa e Carvão (11)


Elemar Bresciani com o maestro Luiz Alves da Silva em Zurique (Suíça)

Formação de músicos é internacional

Os músicos de Videira têm sorte. Eles recebem apoio do executivo municipal e doações de instrumentos. E ainda está programado a construção da Casa da Cultura, que deverá ficar localizada no bairro Matriz, onde os músicos terão um espaço adequado para ensaiar e tomar aulas. Os promotores da cultura musical no município estão de parabéns em relação a esse setor.
Também está de parabéns a Associação Suíça em Prol da Escola de Música de Videira, de Zurique, e a Associação Videira Música Viva, da terra do vinho. As duas organizações levam anualmente um aluno de música daqui para se especializar na Suíça. Recebi por email a foto do estudante Elemar Bresciani, que é o aluno escolhido para participar de cursos de formação no exterior e de apresentações artísticas, com músicos de lá.
Elemar é trompista da Banda Municipal e maestro da Orquestra Doce no município. O jovem está lá, com os mais experientes, tendo aulas de trompa, flauta doce, teoria musical, percepção e de arranjos, assim como aulas de confecção de palhetas para oboé e fagote. Em meados de junho, ele volta para casa e irá passar aos colegas músicos tudo que aprendeu durante sua estada na Suíça.
Entre as suas atividades na Suíça, está a participação da Orquestra Jovem Crescendo com a qual tocará a sétima sinfonia de Beethoven nas cidades de Zurique e Brugg. Com a Banda Sinfônica de Altdorf, Elemar se apresentará na cidade de Erstfeld. Nos últimos dias de sua estada na Suíça, o músico participará do Encontro Nacional de Bandas na cidade de Solothurn. Vai ser com essa bagagem que ele desembarcará no município no próximo mês, com o dever e a responsabilidade de repassar todos os conhecimentos adquiridos no lado de lá.
Agora, para melhorar o cenário musical de Videira, só falta as obras da Casa de Cultura iniciarem, se desenvolverem e serem concluídas. Daí sim, dará gosto aos meninos e meninas, além do orgulho da comunidade em ter um espaço apropriado.

Cotidiano e
Pessoas

Feira do Bolo
É hoje à tarde (Sábado 10) que acontece a Feira do Bolo, na Igreja Evangélica Luterana “Cristo”, a partir das 13 horas - Rua Bulcão Viana, 930. A Escola Estadual Josefina Caldeia de Andrade também realiza o evento, que está na sua 6ª edição. Na escola, a feira começa às 18 horas. Dá para garantir o chá com a mãe, amanhã.

Mães
Um grande abraço a todas vocês, que zelam pelos filhos e a família. Que dedicam um cuidado especial, próprio e único, do início ao fim de suas vidas. Um abraço especial às mães Estela Maris, Mara Moura, Marisa Oliveira, Sheila Salha, Suzete Ribeiro, Munira Abdalla e Eva Guedes.


Minha mãe, minha pérola negra!
Mesmo estando longe demais das ‘capitais’, minha mãe, Maria Odete, está sempre comigo. É minha pérola negra, minha jóia rara. Mãe zelosa e companheira, não poderia ter educação e nem orientação melhor, do que a que recebi por meio dos seus ensinamentos maternos. Eu te amo mamãe.


Policias Civis
Um grupo de seis policiais civis do batalhão de operações especiais de Florianópolis chegou no Sábado 3, aqui em Videira, para dar um aporte aos colegas e restituir um pouco a segurança na região. Só espero que neste período em que estejam presentes, o trabalho seja eficaz. Deve haver centenas de ocorrências para ser investigadas. Então, nada de flash!

E os jornais...
Também estão apoiando a 6ª Corrida e Caminhada 5 km Perdigão. Um ato falho na organização esqueceu de citar os periódicos de Videira, no lançamento do evento nesta quarta-feira 7, no Espaço Vip. Porém, segundo informações da empresa, o equívoco vai ser remediado. A atividade esportiva e social deverá ocorrer em 1º de Junho.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe