Pular para o conteúdo principal

Dirá, Dirás



by Nei Lisboa

De Pirapora a Bagdad
Desertos, por certo, hei de encontrar
Já tenho quase nada, e vai dar
Tanta estrada ainda pra deixar os restos

Restos do desejo, dinheiro, jogo de espelhos
Sobras de um almoço de urubu
Sonhar ser rei, guru, galã, galante pai
All of it for you

Bolha de sabão, lá se vai
Ninguém nunca reparou, místico sou
Bolha de sabão, lá se vai
Tanto fiz pra ser feliz

Mas te custou compreender
Eu mesmo pus as pedras no sapato
Como explicar ao leigo um meigo assassinato?

A alma beat, em bytes
Invites me a revisitar highways
Altas maneiras de se chegar
Ao mesmo nenhum lugar

Ou dirá, ou dirás
Que a terra nova é lindo e generoso par
Ou dirá, ou dirás
Que queres?
me sereno
Homem branco, teu pequeno lar

* * *
Breve biografia

Gaúcho de Caxias do Sul, morou em Porto Alegre, Florianópolis e São Paulo antes de começar a fazer shows no circuito universitário, no final da década de 70. O primeiro disco veio em 1983, uma produção independente intitulada "Pra Viajar no Cosmos Não Precisa Gasolina". No ano seguinte lançou o segundo LP, "Noves Fora", pela pequena gravadora Acit. Depois de "Carecas da Jamaica" (1987), gravou "Hein?!" (1988), que emplacou a faixa-título. Nos anos 90 lançou três álbuns: "Eu Visito Estrelas" (1992), "Amém" (1993) e "Hi-fi" (1998). Alguns de seus discos mais antigos foram relançados em CD, divulgando sua música também fora do cenário musical gaúcho.

* * *

De mim: Sou fã do cara e amo suas músicas. Com Nei Lisboa, pra viajar no cosmos não precisa gasolina - e nem cannabis sativa. Só sua música basta!
(Se não consegue me entender, ouça meus músicos e músicas favoritas, com o coração. Ou então esqueça! Não faço questão.)
* * *
"Eu quero é morrer,
Bem velhinho, ...
Ali, bebendo um vinho
E olhando a bunda de alguém"

Comentários

Anônimo disse…
tbm gosto do lisboa
"já não passa nada
já nem peço por favor
eu to abrindo a estrada"... só falta cantar essa para o Pp.
putz, até a despedida de solteiro vc tá dentro, vou liberar o teu pequeno e "grosso" amigo, mas esse detalhe só eu sei, he he he.
betty jana boop
tem certeza disso? he he he. Oba!!! Adoro qdo tem autorização... Bjo
Anônimo disse…
melhor autorizar do que ter que te "perseguir" depois, ha ha ha.

atualiza esse blog preguiçosa
bj
Ah... N tem problema não. Já tô descolada nisso... Tá lá o posto novo com o motivo da minha depressão de quarta, he he he.

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe