Pular para o conteúdo principal

Goleiro audacioso!

Eu era pequena, mas, como toda criança, assistia a televisão. Lembro-me bem, como se fosse hoje. Meu pai na sala assistia pela tevê de Sharp, de 17", a Copa do Mundo. Eu ainda não tinha aversão a futebol.

Pelos campos eu via, encantada, um cara que saía do gol, levando a bola no pé e driblando os jogadores do time adversário, até quase o meio de campo. Seus cachos saltitavam felizes, assim como a bola, que a cada passava pulava sobre o pé do jogador contrário. Não perdia a vez para ninguém!

- Pai, quem é esse cara?
- É o goleiro da Colômbia filha: Higuita!
- Ele pode fazer isso? Sair driblando os outros jogadores?
- Pode, mas é arriscado. Ele pode perder a bola para alguém e levar um gol, já que não tem ninguém na área para defender o time.
- Eu gosto dele!
- Porque filha?
- Ele mete as caras...


28/01/2008 - 19h29m
Fã de Chávez, Higuita planeja ser senador
Veterano goleiro fala em entendimento com as Farc e espera volta à seleção da Colômbia

Das agências de notícias
Em Buenos Aires

O goleiro colombiano René Higuita, que garante trabalhar todos os dias para voltar à seleção de seu país, disse que deseja ser senador e que votaria em seu ex-colega José Luis Chilavert para ser presidente do Paraguai.
- Não me considero um gênio, as pessoas me consideram gênio - afirmou o jogador de 41 anos ao jornal "Clarín", da Argentina.
Higuita, que acaba de acertar com o Deportivo La Coruña Rionegro, da Colômbia, negou estar interessado em ser presidente de seu país e afirmou que "muitas correntes políticas" não o deixariam se candidatar a este cargo.
Porém, admitiu que gostaria de "chegar ao Senado" e se pronunciou a favor de uma "troca humanitária" para libertar os 750 prisioneiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).
Também afirmou que votaria em Chilavert, "um rapaz que sempre quis ser presidente".
Embora tenha dito que sua praia é o futebol e que não pensa em pendurar as chuteiras, Higuita expressou suas propostas para conseguir a paz com as Farc e se declarou "admirador" do presidente venezuelano, Hugo Chávez.
- Encanta-me o socialismo. Acompanho Chávez em 'Alô presidente'. Sou admirador dele e conhecê-lo é um dos meus sonhos. Tomara que possa encontrá-lo algum dia em seu programa - afirmou.
O goleiro colombiano disse que, se tivesse a oportunidade, iniciaria um diálogo com as Farc e pediria a um comitê europeu internacional que tire o status de terrorista do grupo.
- Seria necessário que as duas partes deixassem algumas coisas para que prevaleça a paz na Colômbia. Agora parece uma briga de crianças. Ninguém quer ceder - concluiu.
* * *
Também gostava de assistir aos amistosos (eu acho) do Grêmio com o Penharol. Assistia a partida só para ver o quebra-pau que dava. Os uruguaios não deixavam para ninguém. Desciam o cacete, he he (tá, eu era pequena também...)

Comentários

Anônimo disse…
São tão boas essas lembranças né?! Também lembro das copas do mundo de quando eu era bem pequenininha, e de como eu era apaixonada pelos jogos... rsrs!
Elaine querida, obrigada e desculpe por ter lhe preocupado, eu estou bem sim! Você que está super sumida do Orkut! Saudades lindona! bjão!

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Atrás da folhinha verde?

Eu já cansei desse papo de superação feminina, até no sexo. A gente tem que saber plantar bananeira, beijar a brasileira, a japonês e agora até beijo grego. Tem doido que gosta de mal tempo inclusive na cama e pede para a parceira a chuva dourada ou a chuva negra. Ai, eu gosto de uma "pimentinha", como diz o Enfil, mas essa loucura eu estou passando.

"Eu quero a sorte de um amor [sexo] tranquilo, com sabor de fruta mordida". Pronto. Nem mais, nem menos. Sou a favor de um comportamento ecologicamente correto, mas não estou na pilha de aprender a fazer a folhinha verde. Não, não!

Agora, se quiser saber mais sobre minha indignação a respeito da liberdade sexual, vá no Sexo Verbal e leia meu texto sobre o assunto. Ah! E não esqueça de opinar. Eu gosto tanto de lero, lero... Principalmente sobre sexo.