Pular para o conteúdo principal

240 minutos em Joaçaba


Minha busca por um lugar ao sol me fez passar quatro horas em Joaçaba, na espera da conexão com destino a Jaraguá do Sul. A ida até que foi divertida. Sai de casa às 17h rumo a rodoviária, deixando o Sha de dono do campinho em casa.

Pus a mochila nas costas e subi o morrão para atalhar. Cheguei junto com o ônibus na estação. Embarquei na microcondução, puxei da mochila minha viseira fashion, meu travesseiro inflável e pendurei o MP3 no pescoço. Duas horas de viagem depois, chegava em Joaçaba. Para facilitar minha peregrinação pelo centro da cidade, coloquei a mochila no guarda-volumes (R$ 2) e fui me aventurar.

Cheia de charme, como sempre, comecei a andança. Estava na primeira quadra, onde de um lado fica o rio e do outro qualquer coisa (é indefinível para mim), quando vi a alguns metros de mim, um cara, careca e com atitude suspeita, parar no meio da quadra e olhar para o trânsito antes de atravessar a rua. Pensei: "Das duas, uma. Ou ele vai me assaltar ou vai me cantar". Dito e feito. O gringo careca atravessou a rua e veio em minha direção, sorridentemente estranho.
- Oie. A rodoviária fica logo ali né?
Perguntou o cara de olhos claros e ainda sorridente e estranho, apontando para a sua frente.
- Sim, logo adiante.
Putz! Feio e careca tudo bem, mas com cantada ruim é foda... Não tô exigente não. Longe de mim, mas o cara tem que ter algum atrativo. Originalidade pelo menos... É o básico, tchê. Na ausência disso retribui o excesso de simpatia dele com um sorriso desinteressado e voltei-me para o centro, já rindo da minha primeira situação.

Então, segui o caminho em busca de entretenimento. Quando dei por mim estava em frente ao shopping e vi que tinha passado pelo cinema sem perceber. Êta distração... Para conferir o endereço exato da sétima arte, parei duas gurias e perguntei onde ficava o cinema.
- Ficava ali no meio da quadra, mas fechou...
Putz! Fiquei sem opção então. Nada mais me restou do que procurar um lugar para comer. Segui caminhando a procura de opções tentadoras, e achei! A Multisabores... Mas, antes disse vislumbrei o Boulevar Beer, Acoustic Pub e o Bola 7.

Na Multisabores, lugar asséptico e simpático, com um balcão cheio de delícias que puseram em dúvida minha idéia de só passar o tempo comendo. ENtão, pedi uma fatia de torta de ricota, bacon e brocólis com molho branco, uma nêga maluca (porque eu não posso me comer) e um suco de mamão com laranja.

Bom, vou falar da Multisabores em tópicos:
1. Multisabor é um ponto de encontro, mais do que uma padaria e lancheria;
2. Tem caras bonitos, mas parecem portoalegrenses - bodosos;
3. As gurias são estilosas, mas fazidas;
4. Muita gente frequenta o local - famílias, jovens, velhos, casais, solteiros;
5. Um cara bonito falou com uma feia, que se fez na hora, como estivesse em condições disso. Depois virou para a amiga e se derreteu toda...
6. Multisabor faz lanches, mas tem delícias muito mais saborosas do que Xis;
7. O atendimento do local é ótimo e servem água sem gás com limão e gelo;
8. O movimento é bem bom, tanto que pensei em passar três horas ali, "sentadinha, bebendo vinho e olhando a bunda de alguém";
9. Tem gente fashion e cool na Multisabor, mas também tem filha de pais separados chata e inocentemente "burra", que come feio;
10. O atendente nº 2 é gay, bonito, educado, profissional e gentil;
11. Bom, o Multisabor já seria um bom motivo para morar em Joaba;
12. A família da filha separada é toda feia!
13. Poderia escrever um livro no Multisabor...
14. As mulheres parecem ciumentas aqui também, putz, que merda!
15. Tem homens bonitos em Joaçaba e tinha que ser um gringo feio e careca a me cantar...
16. Comi demais no Multisabor e já penso em beber. Creio que esteja na hora de ir emborar;
17. Definitivamente o lugar é um point.
18. Entra mais um homem bonito;
19. Tem um cara no balcão tomando ou comendo uma delícia, que mais parece um sundae.;
20. A biba também escreve e já percebeu que rabisco também. Adoro bibas perspicazes.
21. Se ele propusesse uma troca das escribas eu toparia na hora;
22. O Multisabor tá ficando cheio e bem de acordo com o nome - com pessoas de vários sabores.
23. Tem uns underground na porta. Eles entram e sentam atrás de mim. Não consigo observá-los. Eles vestêm camisetas com o nome de uma banda na frente e produção atrás.
24. Tem um casal de meia idade bem simpáticos esperando o lanche;
25. Ao meu lado tem um casal com a filha. O pai chato me olhou diferente e esboçou um sorriso sugestivo.
26. 21h. Faltam 2h20 para a saída do bus para Jaraguá do Sul.
27. Multisabores não tem jornais para os clientes;
28. Acho que tô gostosona, he he he.
29. 2º incoveniente: querem que eu vá embora ou faça mais pedidos. Sou avestruz, mas não pançuda. E sim, tem mesa sobrando aqui.
30. O povo de Joaba é Vale Samba;
31. 3º inconveniente: eles têm tevê para os clientes.
32. 4º inconveniente: a padaria fica em outro ambiente. Não dá para ver os clientes melhor de bons...

Bom, sai da Multisabor e voltei para a rodoviária. No final do caminho ouço uma batucada e como todo preto, segui o ritmo das cadeiras. Fui parar em Herval do Oeste, na Unidos sei lá do que. No ensaio de uma escola de samba bem bagaceira...

Depois que uma biba pobre começou a ter xiliques do meu lado, emocionado com a batida do samba, pensei: Nêga, tá na hora de ir embora... Fui!

Comentários

Evilasio Tenorio disse…
Olá, tudo bem? Obrigado também pela visita. Pôxa, nunca vi ninguém comentar com tanto entusiasmo! Vc QUASE me convenceu... :D

Mas, brincadeiras à parte, entendo o exemplo que você deu. E espero que este tipo de coisa passe a ser mais difícil de acontecer.

Hehehehe, e os homens do Sul não estão sabendo dar boas cantadas? Tem q mandar pra cá pro NE pra aprenderem, hehe!

Ah, e esse é o título do meu CD preferido da Marisa Monte...
Bjao.

Evilasio [evilasio.blog.br]
Anônimo disse…
Não pode te comer, sei...
Vou te ensinar os truques, he he he.
Putz, essas coisas só acontecem com vc.
Beijos
Anônimo disse…
Não pode te comer, sei...
Vou te ensinar os truques, he he he.
Putz, essas coisas só acontecem com vc.
Beijos
Anônimo disse…
Oiii
Nao sei como, mas acabei encontrando teu blog e lendo o que você escreveu.
Eu moro em joaçaba, ou melhor, em Herval do Oeste, q eh akela coisa q vc viu do outro lado da ponte , e é tambem onde você acabou indo parar no ensaio da Unidos do Herval.
Só vou te dar um informativo a respeito da padaria:
È a unica da cidade onde eu nem ao menos cogito a hipótese de entrar, muito menos de comer.
Aquela aparência bonitinha lá da frente esconde sérios problemas com a vigiância sanitária.Isso mesmo, a cada 10 pessoas que entram lá, 3 vão para o hospital.
haUISHUIshiauHSIUhs
E akela escola q eh é uma bibokinha q vc foi , ficou em segundo lugar no carnaval, (Isso nem eu acreditei)passando em frente da milionaria Aliança, cujos torçedores, a maioria , sao frequentadores da tal Multisabor, todas minininhas q se acham, e piazinhos que por um certo motivo aderem a escola.E esse motivo eu nao falo nem q me matem.
hauihsiuhaiushasiuh

Quando kiser vir pra cá de novo eu te dou umas dicas.
Oie Anônimo. Vou aceitar a sugestão para, quem sabe, rever os conceitos. Mande seu contato para quando estiver em Joaba, perdi-lhe que seja meu cicerone. Porém, já me informei e disseram-me que a Multisabor já teve sérios problemas com a vigilância sanitária. E pode não parecer, mas já comi em lugares tão estranhos ou sem a aparência 'asseptica' da padoca que fui, que nem tu nem chega a imaginar, mas, tudo vai do meu temperamento. Porém, não tinha ninguém que me orientasse naquele dia.

E sobre a Unidos do Herval, não se ofenda, mas quando passei lá, as características da escola não apontava para o vice-campeonato, sendo que os 'foliões' não pareciam empenhados, dedicados e dispostos ao ensaio. Pelo que ouvi do samba-enredo enquanto me concentrava, tava tudo de bom, assim como a bateria. Devem ter merecido o posto, contrariando minha primeira impressão.
Anônimo disse…
Sou uma anônima, e somente fiz o comentário por que achei curiosa a sua "saga".
E por favor, nao me ofendo pela escola, aliás fiquei tão surpresa quanto vc , ou mais , por que quem mora aqui sabe que a escola nao tem essa bola toda nao.
E entendo perfeitamente porque vc escolheu a padaria, as aparÊncias enganam e ela é a prova viva disso,e como vc mesma disse, nao conhecia o lugar nao é mesmo.

A propósito, vc escreve muito bem.
Desculpe pelo comentário
=D
Cara Anônima

De forma alguma fiquei ofendida com teu comentário, pelo contrário. Eu escrevo aqui minhas sensações e impressões e, até, involuntariamente, posso é causar ofensas ou incompreensões. Mas, são comentários como o teu que sinalizam sobre fatos ou situações que desconheço. Claro, que sempre que achar necessário foi contestar ou me desculpar ou não, fincar o pé e deu! Porém, vejo com bons olhos opiniões como a tua.

Que bom que vistes aqui. Agora sei que devo evitar a Multisabores, he he. E, antes que tire teu corpo fora, não vai ficar imune de me apresentar os bons lugares de Joaba e Herval. É tarde demais para isso, he he.

Um abs e obrigada por passar por aqui, comentar e ainda achar meu texto bom. Estou em formação ainda, he he he. Talvez nunca saia desse processo...
Anônimo disse…
Qua nada, é humildade da tua parte dizer q está em formação..

Mas quando vir pra cá novamente, teras uma guia turistica..heheh

Abs
=D
Anônimo disse…
sou de joaçaba meu nome eh luís add msn ai guerreiro161@hotmail.com
Anônimo disse…
o que eu estava procurando, obrigado
Anônimo disse…
uaauhuahuhauhauauhuahhaa
Joaçaba é uma merda mesmo
mas se vier novamente agora poderas
ir ao Bob´s
yes nos temos capitalismo ¬¬
Caro Anônimo

Bom, pode não parecer, mas eu gosto de Joaçaba. Estava num momento de revolta qdo escrevi esse post. Hua huahuahua.

Acho o carnaval de rua deles bem organizado e sempre fui uma bobiana viciada num único produto: milk shake de ovo maltine.

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe