Pular para o conteúdo principal

Tempo

O tempo já foi tema de vários post meus. Em uma das colunas do Prêt-à-Porter a efemeridade dele foi ressaltada também. Queria poder ter o tempo nas minhas mãos, para destinar às minhas atividades diárias a quantidade possível para que pudesse executar todas as ações necessárias do meu cotidiano. Mas também queria ter disposição e agilidade para que, aliado ao tempo, isso se afirmasse.
Durante o dia já não dou mais vazão aos pensamentos que refletem as pessoas, seus perfis, atos, características. Já não tenho mais tempo para apreciá-las, divertir-me e diverti-las. Nas últimas duas semanas sigo o fluxo da doença da modernidade, ao ponto de surpreender-me com conteúdo de sms surpresa no celular. Ainda bem...

Gosto de gente e do contato com elas. Gosto de conversas bobas e sem sentido. Gosto do passatempo... De sentar numa mesa de boteco e falar, falar, ouvir pouco (hehehe) e falar mais e ouvir mais um pouquinho. De bebericar um café e fazer análises sociológicas sobre o uso da bata estampada, que a nova tendência por aqui. Gosto de ter tempo para mim, de fazer unhas, depilação, hidratar os cabelos e discutir com o cabelereiro sobre mechas coloridas.

Quero tempo e dinheiro para fazer tudo isso e muito mais. Mas agora as responsabilidades de uma vida freelancer não trazem tantas vantagens assim. Não deixam tanto tempo assim. Não proporcionam resistência física também. Hoje de manhã, pela primeira vez, perdi a hora. Eu sou uma pessoa que se atrasa, mas pela lerdeza. Hoje não. Perdi a hora mesmo. Claro, cansaço físico e mental aliado ao aparador de grama na casa do vizinho que trabalha na Casan, às 7 horas, foram os fatores que me fizeram acordar às 8h50, quando o interfone avisava de que tava na hora da labuta.

Portanto, se alguém souber de um "personal time" eu tô dentro. Preciso me organizar melhor para saciar meus desejos e as responsabilidades da vida moderna, da minha vida de jornalista.

Comentários

Anônimo disse…
eu não sou louca, eu não sou louca. vc disse que mandou mail, eu mandei mail para aquele do "yakult", he he he.
esse mundo moderno vai me enlouquecer. eu ainda não entendi como funciona o fax, agora esse mail maldito que não foi para vc e não voltou para mim... vou comprar um pombo correio, por enquanto tudo que posso dizer é que a paz voltou a reinar e que o meu coração está bem obrigado... detalhes só com o roberto carlos ou pessoalmente, he he he, adorei esse piercing, vai balançar ele lá em casa, nós vamos adorar. beijus
Ai Ai! Que alívio. Adorei saber que tudo reina bem na City Down. Bjo enorme no coração de vcs, que amo de paixão. E sim, claro que mostrar o panção pra vcs, hehehe. Vou até dar um jeito de conseguir uma saia de Dança do Ventre, hehehe, para fazer um estilo...
Anônimo disse…
putz! já beijou o pp,dormiu na minha cama e agora dança do ventre. Vai hipnotizar o meu bb com a dança dos 7 véus?
acho melhor não, vai que ele se empolga e começa a dançar aquela que a "cobra vai subindo", he he he
hehehe. amiga, essa era a intenção, hehehe. mas eu deixo tu participar do 'evento'. afinal, se não me engano, ele mesmo dizia quer era do povo!!!! eu quero o meu quinhão agora.

ah, vê se baixa essa porra do msn de uma vez, oras... tô cansada de fazer sinal de fumaça. já fumei um maço e 1/2 e tu não entendeu nada, hehe.
Anônimo disse…
o pp chegou aqui no escritório agora. mandou disser que está com os pés ardendo, as costas doendo, com calor e coceira no corpo. caminhou até o ... fazer bico, sendo assim ele disse: "nem vem que não tem" pq hj a anaconda está cansada, ela vai ficar na vaga de deficiente bem quietinha
Eu concordo.. é gay tb! Naum gosto dele mesmo.. ele é gay! E tenho dito!
Percebo um boicoto social de meus amigos... Ai meu Good! Hehehe.

Neno: Gay? Sai fora tchê!

PP: Anaconda cansada... Eu reanimo, hehe. Faço boca boca e logo, logo ela fica de "pé".

Boop: me mata, mas antes irei saciar minha sede contando as histórias de sherazade para o PP, e antes que me enforque, beberemos em prol da amizade "colorida", hahaha.
Anônimo disse…
então vem logo pq aquela champanhota ainda está a tua espera, bjs
ah! vou mandar 50 mail hj, me aguarde

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Uma pegada forte e 15 dias

Faz tempo que não escrevo sobre sexo. Talvez por que venho praticando pouco. Ou a qualidade tenha decaído. Creio que é isso. Tem muito cara se achando por aí. E não tem idade. É jovem, maduro ou... vividos.
Não me lembro de ter transado com um cara jovem que não fosse afoito. Imagino que pensam que basta meter, forte, que a mulher afrouxa a musculatura e goza. Sei não...
Já os maduros apostam na experiência para agradar sua parceira. E expressam isso. Eu chupo, eu pego, eu belisco... Na hora da cama, eles não sabem nem tocar uma mulher com volúpia. Quem dirá cumprir todas as falsas afirmações. E pior: tem homens maduros que não curtem “cunnilingus”, mas adoram uma felação. Que merda. Há machismo até no sexo. :o E tem os vividos, o sexo sênior. Desculpa aí, mas tenho pouca experiência nessa área. Ufa! Ainda bem. No entanto, se o Djavan me pedisse qualquer coisa chorando, eu faria sorrindo, ajoelhada. Ou coisa parecida. J
No meio de tudo isso tem “os caras”. Os que sacam do paranauê. E qua…

Atrás da folhinha verde?

Eu já cansei desse papo de superação feminina, até no sexo. A gente tem que saber plantar bananeira, beijar a brasileira, a japonês e agora até beijo grego. Tem doido que gosta de mal tempo inclusive na cama e pede para a parceira a chuva dourada ou a chuva negra. Ai, eu gosto de uma "pimentinha", como diz o Enfil, mas essa loucura eu estou passando.

"Eu quero a sorte de um amor [sexo] tranquilo, com sabor de fruta mordida". Pronto. Nem mais, nem menos. Sou a favor de um comportamento ecologicamente correto, mas não estou na pilha de aprender a fazer a folhinha verde. Não, não!

Agora, se quiser saber mais sobre minha indignação a respeito da liberdade sexual, vá no Sexo Verbal e leia meu texto sobre o assunto. Ah! E não esqueça de opinar. Eu gosto tanto de lero, lero... Principalmente sobre sexo.