Pular para o conteúdo principal

Leitor ervilha

Tenho um novo leitor. Vou chamá-lo de ervilha e ele sabe porque, hehehehe. É muito legal conhecer e ter contato com os leitores do blog. Assim dá para saber ou pelo menos ter noção do porque as pessoas entram no Corderosaecarvao.

Costumava ficar triste cada vez que entrava para postar uma mensagem ou abria meu email e via que não tinha mensagens, digo, comentários nele. Agora não, já me acostumei com o silêncio dos leitores voyeurs. Mas, não deixa de ser agradável a elucidação de dúvidas, curiosidades sobre o que esse povo vem fazer aqui. Afinal, dos três mil leitores, cerca de dois mil são acessos de pessoas que me lêem.

Todo blogueiro sabe que a gente escreve para nós mesmo. Sobre o que a gente gosta, o que sentimos, nossos desejos, prazeres, objetos preferidos, pessoas amigas ou odiadas... Então, saber porque somos tão atraentes assim para outras pessoas é o que mexe com nosso ego. Por isso, ter contato com o Ervilha me parece bem salutar. Afinal, conversamos sobre os post`s. Gosto de saber a opinião dele sobre o que publico. Isso também dá margem para outros assuntos, como profissão, mercado de trabalho, gosto musical, literatura, essas coisas todas do cotidiano.

Agora, a parte chata de ter uma relação próxima com o leitor é quando eles começam pedir post`s novos. Ou seja: te ameaçar de forma velada ou direta, como no caso do Ervilha. “Quando é que tu vai atualizar o blog?” ou “Se eu entrar mais uma vez e não tiver atualizado já não volto mais”. Porra, o cara vem aqui há menos de um mês e nos conhecemos há pouco mais que isso também e ele já se dá ao direito de cobrar?! Palhaço! Hehehehe. É pácábá mesmo...

Mesmo assim, entre e fique à vontade. És sempre bem-vindo (por enquanto, hehehehe).
Um bisou mon cher.

Comentários

Anônimo disse…
É. Definitivamente ervilha é algo que não imaginaria ser chamado. Porém, se tratando de quem é, não esperaria mais do que isso...rsrs..
Quanto a atualização, é o mínimo que se pode fazer pra que os leitores ainda se sintam atraídos, e assim, num gesto de magnitude e solidariedade, promovem o aumento desses números possivelmente manipulados de visitas.
Pra finalizar, preciso lembrar à moça que atualiza este espaço, que ele já está desatualizado.
Assim, está lançada a campanha.."Atualiza essa porra"..
Anônimo disse…
Concordo com o colega leguminoso ... pois pior que cobrar atualização da dona do blog é que esta moça fique falando a cobrando para olharmos o blog dela ... por isso concordo ... tem que atualizar mais ... e de preferencia assuntos mais diversificados .. pois canse de ser o unico alvo das críticas e raivas da prprietária ....
Silvia disse…
Atualiza essa porra negona!!!!!!! rsrsrsrsrsrr
Tá gente!!! Fiquem frios... Ele tem atualização quase que diário. Às vezes várias vezes ao dia. Tão reclamando de "barriga cheia".

Mon cher, eu amo e odeio com a mesma intensidade e com a mesma velocidade que a luz no espaço. A cada segundo, um sentimento, hehehehe. Portanto, venha mais seguido me ler, porque tirando hoje, poucos post`s tem tu como foco ultimamente, aliás, diria que nas últimas semanas. Então, não seja tão convencido e guloso. Minhas críticas e raiva já não te são mais exclusivos. Un bisou

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe