Pular para o conteúdo principal

Breves reflexões sobre a viagem a Montevideo...

by Aline Machado Ruviaro

Muito mais do que preparativos e expectativas para a viagem...
Correria total... emissão de novas carteiras de identidade na última hora, pedido de muitas folgas no trabalho, troca de real por pesos uruguais.

Muito além de arrumar as malas....
Fazer o milagre de fazer com que todos os casacos, mantas, blusões de lã e demais agasalhos coubessem na mala e fossem humanamente possíveis de carregar.

Muito distante de uma viagem sem tolerância de atrasos...
Imprevisto aconteceram, como a Danúbia ter q viajar com ônibus de linha na ida e na volta, mas com uma horinha de atraso em santa cruz e mais uns 45 minutos em Porto Alegre seguimos a viagem normalmente.

Bem além de conversar e dar risada no ônibus durante a viagem....
Foi tomar a cerveja do Prof. Imur como se fosse nossa... hehehe.

Muito além de jantar a 1 da manhã numa cidade chamada Camanhaquã ou Cristal...
Foi comer sopinha com um frio terrivel, achando a melhor comida do mundo... e cantar parabéns pra Elaine no meio de todo um restaurante cheio de pessoas estranhas e fazer ela apagar a vela de 7 dias que colocamos em cima de uma fatia de bolo....

Muito distante de que tomar espumante direto de Videira para comemorar o aniversário da colega Elaine...
Foi tomar uma gota da espumante, pois o Prof. Imur usando o seu lema de vida "Quem faz paga!" tomou quase todas as espumantes para se vingar das cervejas que consumimos....

Muito mais do que ver um filme de ação em uma viagem...
Dormir e acordar com o tiroteio do filme, achando que o onibus estava sendo assaltado, bombardeado ou coisa parecida...

Bem mais do que parar na fiscalização no Chuy...
Descer do ônibus depois de algumas horas de sono perturbado e saber os números dos documentos e o modelo de nossos equipamentos fotográficos para registro na ficaslização...

Muito além do conhecer punta del leste numa manhã de frio....
Foi conhecer punta del leste depois de mais de 15 horas de viagem e tomar uma café da manhã no qual uma torrada custava em torno de 12 reais e um cafézinho simples custava 5 reais....

Muito distante de chegar no hotel em montevideo as 15:30 da tarde sem almoço....
Foi 35 pessoas querendo tomar banho ao mesmo tempo no mesmo hotel.... hehehe. Alguns tiveram q criar coragem e encarar um banho frio.

Muito mais do que ir as 16:30 sem almoço para o "Congreso de Marketing Comunicaciones y Desarollo Social"....
Foi assistir a palestras todas em espanhol nas quais entendemos 3 palavras "la cucaracha", a qual o palestrante proferiu 3 vezes.... hehehehehehe.

Bem além de abandonar temporariamente as palestras e saciar a fome....
Foi comer desesperadamente um chikito extra grande (chivitto) e tomar uma patricia bem gelada.... e mais os docinhos "tortillas de frutilla" e "africano".

Muito distante de voltar as palestras e se integrar com os "hermanos"...
Foi voltar as palestras e descobrir q tinhamos q fazer trabalhinhos em grupos.... hehehe. Ainda bem o Prof. Imur foi nosso companheiro e mudou os planos do evento, proporcionando uma dinamica de integração entre os paises....

Muito, muito mais do que provar uma nova bebida....
Foi ser apresentada ao "medio y medio" (metade vinho e metade champagne), o qual nos acompanhou até o final da viagem... paixão a primeira vista...

Muito além de conhecer um bar em montevideo....
Foi conhecer um bar chamado "fun fun" acompanhadas dos participantes do congresso...

Bem distante de estarmos podres de cansadas e querermos ir pro hotel dormir....
Foi sairmos do bar pela avenida 18 de julho alegres e falantes... e de uma hora pra outra a amiguinha Lilian ser assaltada.

Bem mais do que conformar uma amiga....
Pegamos um taxi e fomos atras do ladrão... encontramos o cara, chamamos a policia e o "muchacho malo" foi preso.... mas infelizmente nao conseguimos recuperar as coisas da Lilian...

Distante de acordar e tomar café da manha tranquilas....
Foi acordar com a policia nos chamando para depor no forum sobre o assalto....

Distante fazer visitações as empresas de montevideo...
Foi as meninas Lilian, Clarissa e Marcia visitarem o forum, a policia, o consulado brasileiro....

Muito além de fazer uma simples refeição...
Foi comer uma parrillada extra grande e tomar medio y medio no mercado del puerto... pra q passear e tirar fotos??? Eu, Elaine, Rosvita e Leticia preferimos nos deliciar com a culinária do país vizinho....

Bem mais do q nos tranquilizarmos com a situação da amiga Lilian....
Foi assistirmos (Eu, Elaine, Rosvita, Virginia, Cris) a todas as palestras que faltavam do congresso para pegar os certificados de todas q nao puderam participar... sem saber q nao tinhamos direito a certificado nenhum.... hehehehehehehehe.

Muito além do q pegar um taxi para o hotel...
Foi ser reconhecidas pelo taxista com as brasileñas q andavam na policia na noite anterior... hehehehehehehe.

Muito mais do q ir na festinha de encerramento do congresso no "almodobar"....
Foi tomar muchos, muchos medio y medio.... tirar muitas fotos, dançar até as 6 da manhã, ouvir samba e outras musicas brasileiras, conhecer muchachos, falar em ingles, portunhol, italiano, frances, tentando se entender com os muchachos.... hehehehehe. Este agito não teve preço! Dizem q teve gente q até passou mal.... hehehehehe, mas nao quem fui....

Bem, mas bem distante do q ter q acordar as 8 para fazer um city tur....
Foi dormir até quase meio dia sem culpa alguma por perder de conhecer alguns pontos turisticos.... as amigas q foram no city tur disseram q foi ótimo dormir no onibus ao som da voz da guia turistica.... hehehehehehehehehhe.

Bem mais q tomar chimarrão e almoçar....
Foi tomar chimarrão na "plaza cagancha" e arrastar os bancos da praça para o melhor lugar possível... e depois disso comer no "il mondo della pizza" milanesa e macarrão e tomar coca-cola de jarra.... hehehehe, mucho bueno. Ouvimos dizer depois q um dos lugares para desencalhar em montevideo é neste restaurante.... hehehehe, mas a gente nao sabia de nada disso.

Muito, muito além do q passar uma tarde na praia...
Foi pegar um taxi e Eu, a Rosvita e a Marcia dizer pro motorista ao mesmo tempo e em dialetos diferente q queriamos ir pra praia... pro movimento, pro melhor lugar de conhecer pocitos.... foi chegar na praia e tirar muuuuitas fotos na areia... foi tomar chimarrao a tarde toda sentadas no movimento e proferir a frase "que vida dura" seguida de "mas como a vida é boa tchê"....

Afastadíssimo de chegar no hotel e descansar para a viagem de volta....
Foi nos produzirmos e sair sem rumo para a noite de montevideo.... hehehehehe. Conhecemos "el poney pisador", "punto bar" e retornamos ao velho e querido "almodobar" para assistir a um show especial de musicas brasileiras.... quase um carnaval.... hehehehe.

Muito mais do q chegar tarde no hotel....
Foi chegar as 6 da manha, sendo q as 7 já estavamos acordadas arrumando as coisas pra volta....

Muito além de ter a companhia do colega Lilian novamente....
Foi desfrutar das delicias que o tio dela confeiteiro mandou pra comermos na viagem....

Bem mais do q uma simples viagem de retorno....
Foi chegar ao Chuy e ficar 3 horas para as compras ao som de uma bamdinha e um desfile especial para os brasileiros presentes na cidade, sendo q uma hora perdemos esperando o almoço....

Muito além do q jantar numa cidade brasileira....
Foi comer arroz e feijão e saladas como sendo a melhor comida do mundo... o brasil faz muita falta....

Diferente de ver legalmente loira na viagem....
Foi ver legalmente loira com direito a milhares de lanchinhos diferentes e a um brinde da nossa turma do MBA e a Monica com champagne em copos plasticos....

Realmente muito mais do que uma simples e convencional viagem a montevideo......
Um a caixinha de surpresas... cheia de aventuras, emoções e grandes amiguinhas!

_______
Iria eu fazer o diário de bordo sobre a viagem a Montevidéo, mas a colega Aline fez tão bem que decidi reproduzir seu texto. Parabéns Aline por descrever nossas emoções e aventuras de forma tão sensível.
Beso Muchacha!

Comentários

Anônimo disse…
Elaine..
Estava bisbilhotando teu blog.
Lindo...
Embora tenhamos perfis diferentes, me identifiquei com grande parte dos teus textos.
Bj
Cla
Anônimo disse…
Elaine querida!
Só agora vi que tu publicou o diário de bordo, que legal!
Acho que descreveu um pouco da aventura que foi a nossa viagem, cheia de grandes emoções e muitas diversões!

Abração

Postagens mais visitadas deste blog

Se o queijo mofou está estragado [1]

Errado! E só soube disso uma semana depois de ter posto aproximadamente um quilo de queijo colonial no lixo, cheia de dó no pensamento, no estômago e principalmente nos olhos. Logo eu, que sou como avestruz e como até pedra com pimenta do reino moída na hora [se não for assim eu não gosto].

O fato aconteceu logo que vim de casa, após comemorar meu aniversário com minha família e amigos do peito [Jana, sua jararaca, não se inclua nesse núcleo]. Na bagagem sempre trago vários mimos e a cesta básica patrocinada pelo Araújo. Mas, dessa vez, tinha algo a mais: duas metades de queijo redondo, de diferentes sabores, no estilo colonial.

Depois de uma semana degustando o melhor deles, aquele mais branquinho e molinho, levemente salgado - diria que quase um polenguinho - decidi saborear o outro, mais amarelinho, sequinho e oleoso, com doce de leite. Dez dias a base de queijo e salame e enjoei. Sob orientação da minha mãe, deixei os queijos num pote bem ventilado, a sombra.

Mas a umidade no Flat fo…

Sóis

Sexta-feira de manhã. Não precisei abrir o aplicativo que controla meu ciclo menstrual para saber que estava de TPM. O mau humor era latente e já o percebia insuportável até para mim. E chovia. Muito. Dia perfeito para ficar em casa, hibernando, como costumo definir dias e este estado de espírito. Mas não. Tinha que encontrar um amigo-cliente, que ontem estava sem comunicação via smartphone. Não havia escapatória. Teria que ir.
Fechava assim meu período de pré-aniversário, antecipadamente. Não suportaria mais uma semana. Teria eu mesmo que dar o start em novas energias e começar Setembro com os dois pés direitos.
E hoje, no primeiro dia do mês, ainda cinza e molhado por aqui no Sul do país, um novo sol surgia. Mesmo que ainda de TPM, a virada do mês sopra em mim mudanças. Novos tempos. Renovação.
Fiz a mesma coisa que nos últimos sábados do calendário letivo. Acordei, peguei a mochila gasta e sai respirando o ar úmido e cheio de partículas de vida e possibilidades dentro de mim. E quand…

Nos phones: Todo homem

O sol Manhã de flor e sal E areia no batom Farol Saudades no varal Vermelho, azul, marrom Eu sou Cordão umbilical Pra mim nunca tá bom E o sol Queimando o meu jornal Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu Espuma de maça Barriga, dois irmãos O meu Cabelo, negra lã Nariz e rosto e mãos O mel A prata, o ouro e a rã Cabeça e coração E o céu Se abre de manhã Em abrigo, em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe